Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Traição dele? Não, dela! rs

Postado por Clara e Nina às 12:29 0 comentários
O que é importante hoje em dia...



domingo, 12 de maio de 2013

Feliz Dia das Mães!!!

Postado por Clara e Nina às 20:06 0 comentários
Hoje é um dia super ultra mega especial.
Homenagens são feitas por toda a parte. O reconhecimento é mais que justo.
Ser mãe é de uma intensidade e significância que não dá pra explicar.

"Amor que não se mede... amor que não se pede..."

"Para a nooooossa alegria" (vocês se lembram deles??) e com um pouco de humor, Feliz Dia das Mães para TODAS as mães!

video


"Nesse dia especial eu quero agradecer a minha mãe 
A musiquinha que eu fiz dedico hoje a você, mamãe 
Antes de dormir ela me dá um beijinho 
Acordo de manhã, meu café esta prontinho 
Bonitinha a minha mãe, que é a namorada do meu pai 
Ela compra os meus brinquedos, parcela 12x no cartão 
Nesse dia especial eu quero agradecer a minha mãe 
A musiquinha que eu fiz dedico hoje a você mamãe 
Antes de dormir ela me dá um beijinho 
Acordo de manhã e meu café esta prontinho 
Bonitinha a minha mãe, que é a namorada do meu pai 
Ela compra os meus brinquedos, parcela 12x no cartão"


Beijos das filhas,
Nina e Clara

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Praias de Niterói

Postado por Clara e Nina às 10:57 0 comentários
Quando os pais são praieiros, os filhos tendem a ser praieiros também.
Verdade? Não sei, vamos ver... rsrs

A Clara é um peixinho!
Mas nem sempre foi assim... Ela começou a curtir praia de verdade somente após completar 1 ano. Hoje em dia se você quer vê-la animada, é só perguntar se ela quer ir a praia.

Esse fim de semana fomos desbravar as praias de Niterói e eu fiz o meu 'debut' em águas salgadas.
Devo confessar que reclamei do frio. O que esperar de uma gatinha quando colocam ela na água, né? hihihi

No primeiro dia fomos a famosa Praia de Itacoatiara

Cercado pelo parque estadual da Serra da Tiririca, Itaquatiara é um pequeno bairro com casas em sua maioria de classes média e alta. Até a década de 1990, muitas eram casas apenas de veraneio. A lei orgânica do município de Niterói impõe regras rígidas para construção no bairro, não podendo os prédios possuírem mais de dois andares. O número de estabelecimentos comerciais é bastante limitado, sendo, no total, apenas uma banca de jornal, um bar, uma pequena loja de roupas e uma padaria, além dos quiosques à beira-mar. Em volta da praia, há uma vegetação de restinga, cortada apenas por alguns caminhos feitos para que os banhistas possam se dirigir ao mar
A arquitetura das casas em Itacoatiara sofre muita influência do estilo de construção suburbano estadunidense, com casas centralizadas e grama no quintal, além do telhado em estilo tradicional e muitos acessórios de madeira
Quase todas as ruas do bairro têm nomes de flores e são, em sua maioria, não asfaltadas. No entanto, há água encanada desde 2000 e sistema de coleta de esgotos desde 2004. Em Abril de 2009, com a ajuda da prefeitura de Niterói, foi iniciada a colocação de paralelepípedos nas ruas de terra do bairro.
O bairro possui apenas uma entrada por terra, onde há uma cabine de polícia. Nos últimos anos, a SOAMI - Sociedade dos Amigos de Itaquatiara - também instalou um sistema de segurança particular que inclui carros que rondam o bairro, inclusive à noite

A praia é super conhecida pelos jovens e é palco de inúmeras competições de surf e bodyboard.
Falou em surf, pensou em ondas grandes e por consequência em mar bravo, correto? Sim e Não.
A praia em si, é sim cheia de ondas e com certeza não seria o ideal para crianças.
Mas... Lá no canto direito da praia, após a pedra conhecida como Pampo, tem uma prainha toda especial para nós pequeninos. É um verdadeiro paraíso!
Foi lá que Vovó Tatá me levou pra molhar pela primeira vez os pezinhos na água do mar.
Fiz biquinho... chorei um pouquinho e fiquei com cara de aborrecida.
Era uma novidade! Fiquei desconfortada... mas acho que depois de algum tempo, vou gostar! Tem como não gostar???

Em compensação, minha irmã ficou feito pinto no lixo. Alternando brincar na água e na areia.
Vejam só:


No segundo dia, fomos à Praia de Camboinhas.

O nome do bairro tem origem em um acidente naval ocorrido em junho de 1958. Naquela ocasião, um cargueiro chamado Camboinhas encalhou na atual praia de Camboinhas. A marinha brasileira mandou a corveta Angostura para tentar desencalhar o Camboinhas, mas a corveta se aproximou demais da praia e também foi jogada contra a areia. Quase um mês depois, puxada por três rebocadores de alto mar (Tritão, Triunfo e Tridente), além de duas outras corvetas (Imperial Marinheiro e Solimões) e com a ajuda da preamar, a Angostura foi desencalhada, mas o Camboinhas não teve solução e foi desmontado no local. Ainda hoje, os restos do casco do Camboinhas podem ser vistos durante a maré baixa. Devido a esse fato, essa região da praia de Itaipu passou a ser chamada de praia de Camboinhas.
O bairro tem costa tanto na lagoa de Itaipu como no oceano Atlântico e era, originariamente, habitado por pescadores até o ano de 1978, quando a empresa Veplan começou a lotear a área para fins de investimento imobiliário. No período compreendido entre os anos de 1980 e 1991, o bairro experimentou crescimento populacional anual da ordem de 14,84%, liderando as estatísticas da cidade neste quesito. Consequentemente, a população do bairro atingira 926 pessoas em 1991 (0,21% da população total do município).
Em sua costa atlântica, a área é marcada por vegetação de restinga.
Em termos de ocupação, a região é dominada predominantemente pelas classes média e alta, sendo que 95,51% das residências contam com coleta de esgoto (um dos índices mais avançados do país) e água encanada.
A Praia de Camboinhas uma extensão da Praia de Itaipu: até o final da década de 1970, as duas praias eram unidas, somente vindo a ser separadas com a criação do Canal de Itaipu, que passou a ligar a Lagoa de Itaipu ao mar. A orla é repleta de quiosques especializados em frutos do mar e em petiscos, servidos em mesas à beira-mar. É mais frequentada nos finais de semana.

Que delícia de praia!

Tem melhor infra-estrutura, com mesas e barracas. Se você quer passar um bom tempo na praia, peça o seu isopor com cervejinhas e aproveite atééééééé não querer mais.
Aqui você pode ter sorte de pegar o mar calminho, mas também podem aparecer ondas e correntezas traiçoeiras. Tem que ter cuidado.
Dessa vez eu não fui no mar, mas fiquei curtindo tudo da areia e adorando o clima relax. Vejam só:




Adorei demais o fim de semana!
Ficou aquele gostinho de quero mais, muito mais.

Beijos da futura praieira,
Nina

quarta-feira, 24 de abril de 2013

A inocência infantil

Postado por Clara e Nina às 10:23 0 comentários
Uma das coisas mais bonitas das crianças sem dúvida é a pureza e a inocência.

As crianças são ingênuas e verdadeiras. Elas falam coisas que muitas vezes deixam os adultos de cabelo em pé. Mas que por fim arrancam boas gargalhadas tamanha é a inocência em deixar de "filtrar certos desconfortos".

É muita maldade acabar com o sonho do Papai Noel e/ou coelhinho da Páscoa dos pequeninos, né?
E se falamos então da super pop star do momento Galinha Pintadinha!?!

Vê se pode uma coisa dessas:

Ah não! Não faz isso...
É de arrancar lágrimas de qualquer um.


Beijos das inocentes,
Clara e Nina

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Ser bom é ser desnecessária?!

Postado por Clara e Nina às 13:33 0 comentários
Tô confusa...
E com certeza, Mamãe está mais ainda.

Esse texto tem rolado na Internet por esses dias e alguns blogs já o publicaram também.
Vale a reflexão.

“A boa mãe é aquela que vai se tornando desnecessária com o passar do tempo.
Várias vezes ouvi de um amigo psicanalista essa frase e ela sempre me soou estranha. Até agora. Agora que minha filha adolescente, aos quase 18 anos, começa a dar vôos-solo. Chegou a hora de reprimir de vez o impulso natural materno de querer colocar a cria embaixo da asa, protegida de todos os erros, tristezas e perigos. Uma batalha hercúlea, confesso. Quando começo a esmorecer na luta para controlar a super-mãe que todas temos dentro de nós, lembro logo da frase, hoje absolutamente clara. Se eu fiz o meu trabalho direito, tenho que me tornar desnecessária.
Antes que alguma mãe apressada venha me acusar de desamor, preciso explicar o que significa isso. Ser ‘desnecessária’ é não deixar que o amor incondicional de mãe, que sempre existirá, provoque vício e dependência nos filhos, como uma droga, a ponto de eles não conseguirem ser autônomos, confiantes e independentes.
Prontos para traçar seu rumo, fazer suas escolhas, superar suas frustrações e cometer os próprios erros também. A cada fase da vida, vamos cortando e refazendo o cordão umbilical. A cada nova fase, uma nova perda é um novo ganho, para os dois lados, mãe e filho. Porque o amor é um processo de libertação permanente e esse vínculo não pára de se transformar ao longo da vida.Até o dia em que os filhos se tornam adultos, constituem a própria família recomeçam o ciclo. O que eles precisam é ter certeza de que estamos lá, firmes, na concordância ou na divergência, no sucesso ou no fracasso, com o peito aberto para o aconchego, o abraço apertado,o conforto nas horas difíceis.
Pai e mãe – solidários – criam filhos para serem livres. Esse é o maior desafio e a principal missão. Ao aprendermos a ser ‘desnecessários’, nos transformamos em porto seguro para quando eles decidirem atracar.”
Márcia Neder

Após deixar o ego e a possessão de lado, ele faz todo o sentido.
Mas quem disse que é fácil?

É, ser mãe não é mole não...

Beijo da compreensiva,
Clara

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Dois e meio

Postado por Clara e Nina às 09:47 0 comentários
Por arredondamento, estamos as duas com dois e meio.

Sempre que alguém pergunta - e todo mundo pergunta - Mamãe e Papai respondem sem pestanejar:
"Minha mais velha tem 2 anos e meio. Minha caçula 2 meses e meio".

Adoro essas coincidências de números...

Clarinha nasceu dia 27 do 11 do 10
Eu nasci 20 do 01 do 13... Dá pra tirar mais coincidências daí?

Os números um pouco se parecem e deixam apenas o 7 (no caso da Clara) e o 3 (no meu caso) como destaque. Já podemos pensar em números da sorte então, né? 
A-DO-RO!!!! hehehe

Papai amou que Clara tenha nascido em 2010. Ele diz, que assim como ele (que nasceu em 1970), fica fácil de fazer as contas da idade.
Mamãe amou que eu nasci em 2013. Treze sempre foi o número da sorte dela, que nasceu dia 13 e tem esse número sempre de forma muito positiva em sua vida.

Voltando aos dois e meio, já já ele sairá da minha realidade... Estou beirando os 3 meses.
Já a minha irmã continuará com ele por mais tempo, que somente se transformará em 3 em meados de Novembro. 3 anos!

Nossa, contar tempo é muito doido, heim...
Os números se transformam; eles vão crescendo e depois voltam a ser uma unidade. 
São horas, dias, semanas, meses, anos... e muitas outras divisões: menores (segundos, minutos,...) e maiores (bimestres, semestres, décadas, séculos).

Quero aprender tudo!
E quero me atentar para essas coincidências sempre que ocorrerem.

Vocês conseguem já pensar em outros casos interessantes?
Me conta. Adorei essa brincadeira com os números.

Beijos da contadora de números (e estórias),
Nina

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Escovando os dentes

Postado por Clara e Nina às 11:11 0 comentários
Já faz tempo que Mamãe e Papai compraram escova de dentes pra mim e começamos a usá-la todas as manhãs.

Eu adoro!
Sempre que vejo alguém escovando os dentes, peço a minha escova e começo a fazer eu mesma a minha escovação (se faço bem feita, aí é outra estória... hehehe).

De um tempo pra cá, eu comecei também a pedir ajuda de algum adulto. Mostro os dentinhos e aviso logo: 1 minuto é o meu limite; nada de passar horas com esse negócio dentro da minha boa não.



Buscando na Internet, achamos AQUI uma reportagem muito boa sobre os dentes das crianças. Vale a pena ler!

Beijos da higiênica,
Clara

segunda-feira, 1 de abril de 2013

A história da Páscoa pelas crianças

Postado por Clara e Nina às 08:45 0 comentários
Um vídeo muito lindo que conta do nosso jeitinho o significado da Páscoa.

"Um vídeo maravilhoso encenado só por criancinhas contando a história da Páscoa baseada no Novo Testamento. Vale a pena compartilhar, encaminhar, divulgar.... O mundo precisa de mais mensagens de amor como essa."

A voz gostosa, inocente e fofa das crianças é simplesmente a coisa mais "oooowwwnnn" desse mundo!

video


Feliz Páscoa pra todos!!!

Beijos das coelhinhas,
Nina e Clara

terça-feira, 26 de março de 2013

Sou uma jóia que quer jóias

Postado por Clara e Nina às 18:04 0 comentários

Vocês lembram que minha irmã contou AQUI e AQUI sobre os brinquinhos dela?

Eu também furei minha orelha na mesma semana do meu nascimento. Igualzinho à minha 'sister', chamamos uma enfermeira da Casa de Saúde São José que veio aqui na nossa casa e fez o Serviço bem  "vapt-vupt".
Minha Tia Mônica acompanhou tudo de forma bem valente! Tks! ;-)

Agora, o que eu quero mesmo contar é sobre a minha pulseirinha, que é puro amor.

Ganhei da minha Vovó Tatá no dia que eu nasci, ainda na maternidade.
Esperamos um pouquinho pra colocar, mas tão logo completei meus 2 meses de vida, não deu mais pra esperar.

Tô lindinha demais com ela, né?


Beijos da vaidosa,
Nina

sexta-feira, 22 de março de 2013

Já foi 1, já foram 2...!

Postado por Clara e Nina às 13:30 0 comentários

Eu acho que o tempo só demora a passar quando a gente precisa dele, não?
Ou quando estamos ansiosos para que determinado evento aconteça logo...

Como eu ainda não passei por nenhum desses dois casos, eu simplesmente acho que tá uma doideira!
É como eu já escutei por aí: "O tempo voa quando estamos nos divertindo"! Eu já completei 2 meses.
QUE LOUCURA!!!

Eu mal saí da maternidade, mal pisquei os olhos e já foram comemorados 2 mesversários meus... Pode isso, Arnaldo? rs

Ah, o tumulto do primeiro mês... Que delícia!
Os pais piram na batatinha com a gente! hehehe
E não tem essa de mãe de segunda viagem não, heim. Cada um é um e não tem receita de bolo. Sempre haverá surpresas, experiências novas e aprendizados.
O primeiro mês é tumultuado, mas é cheio de vida e emoção. E em pouco tempo (olha a gente falando dele aí novamente), você esquece toda a dificuldade passada porque as coisas boas que estão por vir simplesmente são muito melhores e saborosas pra se lembrar.


Ae, partimos pra mais um mês e as coisas parecem começar a entrar nos eixos. É nessa hora que já escutamos coisas do tipo: "Estamos tentando colocar uma rotina; tá melhor"; "Ah, ela é boazinha"; "Agora, tô dormindo melhor"...
Te garanto que até o final desse mês, eu serei uma filha exemplar, quer apostar? ;-)


No dia do meu mesversário de 2 meses, eu tomei uma picadinha na perninha. Aff...

Mas nem fiquei bolada não; Mamãe disse que com essa vacina eu estou com muito mais liberdade. Iupiiii! Pois é... parece que agora eu vou poder frequentar lugares fechados; aquela restrição que tínhamos antes foi pro beleléu. Então, a vacina nem doeu!

Já estou aqui sonhando: Restaurantes; shopping centers... avião!!!!
\o/ Que maravilha! Já vou poder viajar de avião! Isso significa que poderei ir pra outros estados... outros países e até continentes.
Mamãe, entra ae no site de viagens: Decolar, Booking.com, Skyscanner... hehehe


Nossa, quanta coisa heim gente! Esse mundo aqui é gigante e maluco demais. Quanta coisa que tem pra fazer, pra ver, pra aprender.
E eu quero tudo! Muito!

Vamos que vamos!


Beijinhos da aprendiz de viajante,
Nina



segunda-feira, 18 de março de 2013

Pé na estrada desde já

Postado por Clara e Nina às 14:23 0 comentários
Engana-se quem pensa que um bebê tem que ficar trancafiado dentro de casa.

É verdade que eu tenho algumas limitações por ainda não ter tomado todas as vacinas. Lugares fechados com muita gente, por exemplo, ainda não posso.

Mas passeio ao ar livre está liberado! Iupiiii!!!

Então, depois de ter o aval do médico, enchemos a mala do carro e partimos pra algumas viagens curtas.

A primeira delas foi pra Barra de São João. Fui visitar meu Vovô Dudu:



Como Papai estava de férias, conseguimos ir durante a semana, então a praia era só nossa. Um verdadeiro paraíso para crianças: água cristalina, calminha e cheia de peixinhos.

Eu fiquei numa boa dentro do meu cestinho, observando minha irmã que estava feito pinto no lixo correndo pra lá e pra cá sem parar, seja na água ou na areia.

Tia Katia brincou demais comigo e a Clarinha não deixou o "Bobô Dudu" parado um instante.
Acho que eles devem estar cansados até agora! hehehe

A segunda viagem foi pra Araras, pra casa do Tivô André e da Tivó Fátima:



Foi gostoso demais. Não faltaram "babás" pra cuidar de mim. Além da Tia Rosana e da minha Vovó Tatá, meus outros Tivôs Beto e Claudia também foram nos visitar com a prima Bruna e o primo Carlos. Amei!!! :-)

Minha irmã mais uma vez ficou super satisfeita com o espaço imenso pra brincar. Aproveitou demais a piscina com a Vovó Tatá e correu tudo e mais um pouco por lá.

Somos com certeza uma família de bichos carpinteiros que não param quietos. Essas foram as primeiras dentre muitas viagens que estão por vir.

Muito em breve estarei liberada pra viajar de avião, aí o céu é o limite! hehe

Bjokitas da bichinha carpinteira,
Nina


quinta-feira, 14 de março de 2013

Cheguei!!!

Postado por Clara e Nina às 11:40 0 comentários
E faz tempo já...
Foi dia 20 de Janeiro!!! Feriado de São Sebastião, padroeiro da cidade do Rio de Janeiro.
Mamãe estava calmíssima pra variar (como pode?!?).
Faltando menos de 1 semana, o médico já tinha verificado uma dilatação no colo do útero de 2cm. A partir desse dia, Mamãe parou de ir para o trabalho; tudo indicava que a qualquer momento chegaria a hora.
Eu nasceria dia 13 de Janeiro? Mamãe simpatizava com essa data, já que 13 é o número da sorte dela.
Mas tinha um porém: Vovô Nelo e Vovó Vera estavam viajando e só chegariam no dia 14/01. Então, me pediram pra esperar e eu esperei...
Depois disso, começaram a me apressar (Aff!) Os adultos são assim mesmo? Indecisos e confusos?
A expectativa começou a ficar forte...
As contrações de treinamento já estavam bem frequentes. Mamãe sentia alguns desconfortos maiores e o relógio então virou seu amigo inseparável. Barriga baixa, dura e uma pressãso absurda lá embaixo. 'Tava quase, né?
E foi assim que no sábado (19/01) a noite, depois de termos ido a tarde pra um churrasco na casa dos amigos do Papai, Mamãe que já estava quase se preparando pra dormir começou a marcar o tempo e não teve mais dúvida: "Começou; está de 15 em 15 minutos"
Dessa vez, Papai já calejado, também ficou calmo.
Esperamos até ficar de 10 em 10 minutos pra seguir o ritual e ir pro checklist final:
- Ligar para o medico (o mais importante!);
- Ligar para Vovô Nelo e Vovó Vera, que estavam em Niterói e então demorariam um pouco mais pra chegar até a maternidade;
- Ligar pra Vovó Tânia pra vir ficar com a minha irmã Clara que dormia feito um anjinho;
- Tomar banho e se arrumar;
- Pegar as bolsas e demais itens que já estavam preparados e...
... rumo a maternidade!!!
Chegamos lá e nos deparamos com uma burocracia de plano de saúde que nem vale a pena comentar aqui já que é um post de coisas boas. Acabamos demorando a entrar e Mamãe nem chegou a ir pro quarto. Foi direto pra sala de pré-parto, onde os médicos já a esperavam.
Se o parto da minha irmã Clara tinha sido tranquilo, eu nem sei o que falar do meu então... Foi meeeeeeega fácil  e rápido.
Fato é que quando fomos todos pra sala de parto e Mamãe teve a primeira contração lá, eu fui cuspida. Já viram que eu vou ser boa de competições de tempo, né? Aguardem!
Mamãe pergunta: "Nasceu!?"
E e eu choro feito um jeguinho como se respondesse: "Sim minha amada mami, estou na área!" hehehe
E foi assim que vivemos mais esse momento mágico de nossas vidas.
Não há palavras... é simplesmente D+



Obrigada a Deus, aos meus pais, a família, aos amigos e aos médicos.
Tudo foi perfeito. Sou saudável e sou linda.
Começou. Agora vai, heim...
Emoções em dobro! E muita, muita alegria e diversão pela frente.
De 2 viraram 3 e agora somos 4! Iupiiiiii!!!!!
Família, eu te amo!
Bjos da recém-nascida,
Nina
 

O dia-a-dia das pequenas Clara e Nina Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea